sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Do amor e suas nuances

E há o amor
Esse que não tem prazo ou validade
E que prescinde de corpo
Que transpõe barreiras e datas
E vai além
Há o tempo
Esse que não se mede
Que não se conta e nem se pede
Há verdades
Essas que não são minhas
Mas que afloram
Em qualquer intangível instante
De qualquer amor
Em qualquer tempo
Com qualquer verdade.

15/04/2015

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Sou quando me vês

O duro não é perder seu sorriso
que não vou mais ouvir
O duro não é perder seu calor
que não vou mais sentir
O duro, duro mesmo,
duro como pedra
é a ausência do seu olhar
que não mais me vê.
Seu olhar me constituía
Eu era filha
Eu era mãe
Eu era irmã
Eu simplesmente era
alguém
quando vc me olhava
Como ser sem vc me ver?
Forma difusa e nebulosa
Eu não sou hoje
Apenas dor e ausência
Sou a sua cegueira definitiva
(01/07/2014)

Amigos reais em meio virtual: