terça-feira, 11 de junho de 2013

Aquele tempo...

Era deles aquele tempo
Em que eram livres e felizes
Bailando soltos no ar
Se dando ao toque do vento
Permitindo o sentimento
Deixando a vida aflorar...

Era deles aquele tempo
Em que brincavam e se inventavam
Esquecidos de particularidades
Se permitiam o encontro
Se tocavam de um jeito único
E se davam as mãos na ciranda da vida
Encontrando-se no movimento infinito de ser...

Era deles aquele tempo
Em que a sorte ingrata não lhes tocava
E eram duros mas eram fortes
Sobretudo eram leves
Feitos da matéria dos sonhos
E viveram tantas coisas
Enquanto era deles aquele tempo...

E a vida seguiu seu curso
E tantas outros tempos vieram
Se perderam, se encontraram
E no reencontro de agora guardam o olhar cúmplice
De quem viveu e isso valeu!

Amigos reais em meio virtual: