sábado, 9 de junho de 2012

Os versos se tornam mais interessantes que as pessoas
quando ao olhar vemos tanto e dizemos tão pouco...

A palavra escrita verso
metáfora da existência
supre carências...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

às palavras e às coisas...

As vezes quero fazer poemas das palavras-coisas do meu cotidiano...
Um verso especial para um escova de dentes que
rime com outro cheio de vontade de amar...
Uma quarteto feito de brinquedos
espalhados aos montes pela casa
um terceto para as contas a pagar
e outro com terza rima na estrofe seguinte
combinando louças, roupas e tudo o que há
na casa pra lavar...
Depois, terminaria com um verso de ouro
dedicado ao vizinho que se julga no direito
de reclamar porque o vento bateu fortemente uma porta...
não dá... não consigo fazer poesia de tudo isso...


mas hoje um beija-flor entrou na janela da sala do 14º
e fez a poesia que faltava no meu dia...



(Quanto às palavras coisas? Estas precisam de mais que versos e rimas
precisam da mulher-poeta disposta e alerta...)

Amigos reais em meio virtual: