domingo, 25 de julho de 2010

...

...

Calo um tanto e digo outro.
Outro digo calo falo tanto eu.
Disfarço-me sempre e
nunca desfaço-me como
hoje e nunca quero mais da fala
que cala e não deixa
a mudez do silêncio gritar demais...

...


[inspirado num post lindão do bicho de sete cabeças:
http://bichodesetecabecas-ge.blogspot.com/2010/07/sem-titulo_24.html#comment-form...]

domingo, 18 de julho de 2010

Do que quero...

Construir-se-ser
Ser dizer fazer querer acontecer

A espontaneidade me escapa
então construo-me

faço-me

as vezes quis outra coisa
e quis ser um outro alguém
e pra isso fiz
disse
construi
aconteci

hoje não quero outra coisa
não quero ser mais ninguém
nem dizer
nem fazer
qualquer coisa que instrua ou acrescente

isso não é um poema
não se iluda com os versos
isso é um grito de desespero

...


quero a leveza que me escapa
quero não saber de mais nada
e voltar a não ter consciência
quero deixar de tanto querer e dizer e fazer e acontecer
quero a pausa de mil compassos de que me fala a canção

quero que o amor seja de fato um descanso na loucura

Amigos reais em meio virtual: